Notícias

PL propõe venda de ativos da CEEE para reequilíbrio econômico da Companhia

Deputado Eduardo Loureiro reapresenta à Assembleia Legislativa Projeto de Lei (PL) que autoriza o desinvestimento de ativos da CEEE e pode significar a recuperação da Companhia sem ônus ao Estado.

O Projeto de Lei que aponta o caminho para a recuperação do equilíbrio econômico da CEEE foi protocolado na Assembleia Legislativa nessa quarta-feira 02/10/19. Proposto pelo deputado Eduardo Loureiro, o PL 436/2019 visa autorizar a Empresa Pública CEEE-GT do Grupo CEEE a vender as suas participações em “Sociedades de Propósitos Específicos - SPEs e, utilizar os recursos obtidos para aumento de capital na CEEE-D. Assim, por meio da alienação total ou parcial  das participações da CEEE-GT nas SPEs - Sociedades de Propósitos Específicos, estima-se obter cerca de R$ 1,5 bi, para honrar o contrato de concessão pelo Acionista Majoritário com o aumento de capital da CEEE-D, fortalecendo financeiramente a empresa e recuperando a sua capacidade de investimento para melhoria contínua da qualidade dos seus serviços públicos essenciais de energia elétrica aos seus consumidores.

O PL 436/2019, significa uma das alternativas prioritárias para recuperação plena da saúde econômica e financeira da CEEE e uma retomada do seu plano de investimentos assumido perante o Poder Concedente UNIÃO - MME - Ministério de Minas e Energia e o órgão fiscalizador ANEEL- Agência Nacional de Energia Elétrica, mediante cumprimento do contrato de concessão, luta essa permanente do Sindicato dos Engenheiros. A proposta autoriza a CEEE-GT a alienar sua participação acionária em 14 Sociedades de Propósito Específico (SPEs): Companhia Energética Rio das Antas – CERAN; Campos Novos Energia S.A – ENERCAN; Chapecoense Geração S.A; Jaguari Energética S.A – JESA; Transmissora de Energia Sul Brasil Ltda – TESB; Transmissora Sul Litorânea de Energia - TSLE; Empresa de Transmissão do Alto Uruguai – ETAU; Transmissora Porto Alegrense de Energia Ltda – TPAE; Fronteira Oeste Transmissora de Energia S.A – FOTE; Parques Eólicos Palmares S.A; Ventos do Sul Energia S.A; Ventos do Litoral Energia S.A; Ventos da Lagoa Energia S.A; Ventos dos Índios Energia S/A.

O PL também prevê que os dividendos gerados pela CEEE-GT nos exercícios sociais de 2019 a 2023 sejam reinvestidos na CEEE-D. Sem onerar, portanto, os cofres do Tesouro do Estado, será possível cumprir com o aporte de capital necessário para o reequilíbrio econômico-financeiro da concessão, uma obrigação do Estado do RS que, como acionista controlador tem sido reiteradamente cobrado pela ANEEL. Assim, as empresas do Grupo CEEE serão mantidas públicas, economicamente equilibradas, e fortes na sua nobre missão de ofertar e garantir a infraestrutura energética necessária ao desenvolvimento sustentável do nosso Estado.

Na terça-feira (1º), a assinatura do Projeto de Lei pelo deputado Eduardo Loureiro foi acompanhada pelo diretor do SENGE, Luiz Schreiner, e pelo assessor técnico da Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Energética Nacional, Gerson Carrion, no gabinete do parlamentar (foto acima). Agora, o PL passará para apreciação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). E, como o antecessor PL 260, deve receber a aprovação da Comissão.

LEIA AQUI A ÍNTEGRA DO PL 436/2019

Imprima esta página