19/01/2023

“Não existe democracia sem sindicato forte”, enfatiza Lula

Presidente da FNE, Murilo Pinheiro, entrega um exemplar do projeto Cresce Brasil ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

 

Aconteceu nesta quarta-feira (18/1) em Brasília encontro entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o movimento sindical. Murilo Pinheiro, presidente da FNE, participou da atividade e, ao final, passou às mãos do chefe do Executivo a última edição do projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, sob o mote “Hora de avançar – Propostas para uma nação soberana, próspera e com justiça social”.

No ensejo, todos os presidentes das centrais sindicais fizeram uso da palavra. Na sequência, Lula assinou despacho aos ministérios (Trabalho e Emprego; Fazenda; Planejamento e Orçamento; Desenvolvimento, Indústria e Comércio); Secretaria-Geral e Casa Civil da Presidência da República determinando que elaborem proposta com o objetivo de instituir política de valorização do salário mínimo e seus instrumentos de gestão e monitoramento, a qual deve ser entregue em 45 dias prorrogáveis por igual período uma única vez.

Além disso, Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego, anunciou que em 30 dias serão constituídos mais dois grupos de trabalho (GT), um relativo à valorização da negociação coletiva e outro, à reorganização para fortalecimento dos sindicatos, destacando que essa é uma demanda fundamental em um processo democrático.

Conforme ele, será ainda formado outro GT para regulação do trabalho por aplicativos, com o intuito de garantir proteção social àqueles que exercem a atividade.

“Não tem canetaço, nem imposição de governo, tem construção de entendimentos no campo das relações do trabalho”, frisou, salientando a pretensão da fortalecer os sindicatos, a classe trabalhadora, gerar empregos e oportunidade.

Por fim, afirmou que será organizada sob a liderança de Esther Dweck, ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, agenda para discutir questões relativas à política para os servidores.

Construção coletiva

Lula iniciou sua fala lembrando a precarização do trabalho nos últimos anos, com baixo percentual de acordos salariais que garantiram aumento real acima da inflação e desmonte de direitos.

Igualmente ressaltou que “o mundo do trabalho mudou”, o que requer modernização e reinvenção para “construir nova relação capital-trabalho”, o que deve ser objeto do GT que discutirá a valorização da negociação coletiva.

 

Lula encontro sindical 180123

 

Na mesma direção, observou a demanda por “uma nova estrutura sindical” a ser construída juntamente com as representações dos trabalhadores. Exemplo é o trabalhador por aplicativos, que “não tem nenhum sistema de seguridade social”, o que, defendeu, precisa ser revisto.

O presidente da República constatou ainda que, para as entidades atenderem devidamente suas categorias, necessitam de recursos. “Retirar o direito de o trabalhador decidir em assembleia a contribuição sindical é um crime. A democracia, quanto mais séria, mais precisa de sindicatos fortes para representar os trabalhadores.”

Também disse que pretende apresentar ainda neste semestre reforma tributária, de modo a rever a injusta situação da cobrança de Imposto de Renda (IR). “Quem ganha 3 mil reais paga mais que quem ganha 100 mil reais. Quem paga imposto hoje é o trabalhador. Vamos diminuir para o pobre e aumentar para o rico, ao que será necessário muito convencimento e organização.”

E ratificou o objetivo de valorização do salário mínimo, com aumento acima da inflação, o que considera a melhor forma de distribuição de renda.

Lula reiterou que está em seu horizonte a realização de suas promessas de campanha, como isenção de IR para quem ganha até 5 mil reais. E convocou as lideranças sindicais a que “aprendam a fazer muita pressão” para que se alcancem os resultados almejados na construção coletiva. “Não tem ganhos se não houver mobilização do povo brasileiro”, ensinou.

Ele concluiu: “Não há razão para eu estar aqui se não for para melhorar a vida do trabalhador, acabar com a fome e tornar os brasileiros cidadãos.”

Confira na íntegra o encontro de Lula com o movimento sindical clicando aqui.

 

Fonte: FNE – Soraya Misleh/Comunicação SEESP. Fotos: Silvia Martins. 

 

 

Leia também

25/01/2023

Primeiro Sinapi de 2023 será realizado no Rio Grande do Sul

25/01/2023

Pague a Contribuição Social 2023 e concorra a ingressos para o Porto Verão Alegre. Próximo sorteio é no dia 30/01.

25/01/2023

ARTIGO | Segurança contra incêndio: estamos seguros?

Associe-se ao SENGE

Associe-se ao SENGE e garanta serviços e benefícios exclusivos para a sua saúde e bem estar, sua qualificação pessoal e profissional.

Engenheiro Online

Receba as principais novidades em cursos, eventos e notícias do SENGE diretamente no seu e-mail.

Tenho interesse em cursos

Quer ter acesso a cursos pensados para profissionais da Engenharia com super descontos? Preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Realizar minha inscrição

Para realizar a sua inscrição, ao preencher o formulário a seguir, escolha o seu perfil:

Profissionais: R$ 0,00
Sócio SENGE: R$ 0,00
Estudantes: R$ 0,00
Sócio Estudantes: R$ 0,00
CURRÍCULO

Assine o Engenheiro Online

Informe o seu e-mail para receber atualizações sobre nossos cursos e eventos:

Email Marketing by E-goi

Tenho interesse em me associar

Se você tem interesse de se associar ao SENGE ou gostaria de mais informações sobre os benefícios da associação, preencha seus dados a seguir para que possa entrar em contato com você:

Entre em contato com o SENGE RS

Para completar sua solicitação, confira seus dados nos campos abaixo:

× Faça contato